Falta de Dinheiro? – Aprenda 5 Soluções

Rápido, pense em suas maiores preocupações!

Alguma delas tem a ver com falta de dinheiro? Então continue lendo.

Dinheiro (na verdade a falta de dinheiro) é geralmente a preocupação número 1 das pessoas, mesmo entre aquelas que não possuem grandes pretensões de acumular uma fortuna. Veja que não estou falando dos indivíduos extremamente ambiciosos que desejam se tornar multimilionários e viver como celebridades – eles são um caso totalmente diferente. Caso você faça parte desse grupo, saiba que lhe desejo toda a sorte! Espero que encontre o que busca nessa jornada. Mas o que escreverei hoje não vai te ajudar muito.

Não. O post de hoje é para o sujeito que deseja ter o suficiente para sustentar sua família, para comprar uma casa, para viajar de vez em quando. Pagar a educação dos filhos, ter um carro que não dá problema. Nem precisa ser um carrão!

Estou falando com o homem e a mulher que sonham em ter uma vida feliz, sem passar aperto por causa de dívidas ou abandonar os sonhos por falta de capital. Que são batalhadores, mas simplesmente parecem não dar conta das finanças. E que, apesar de vislumbrarem uma aposentadoria tranquila, estão bastante incertos se isso será possível.

Se você se encontra nessa situação hoje, então continue comigo. O que você está prestes a ler pode mudar sua vida e garantir a estabilidade financeira que você tão ardentemente deseja. As 5 soluções que compartilho a seguir já foram usadas por milhões de pessoas em todo o mundo para transformarem completamente sua realidade – e eu realmente acredito que você possa ser a próxima.

CONTEXTO

Primeiro eu gostaria de deixar bem claro que eu não sou nenhum guru financeiro, e também não sou milionário. O conhecimento que trago para você hoje não foi criado por mim – quem me dera ter toda essa capacidade! O que vou compartilhar são as pérolas que encontrei em meus estudos, grandes sabedorias concebidas por pessoas muito mais sábias e experientes do que eu (lembra quando eu falei da Modelagem?)

Para ser mais preciso, as 5 Soluções para a Falta de Dinheiro foram apresentadas para mim através do livro “O Homem Mais Rico da Babilônia”, de George S. Clason – o qual estou atualmente lendo pela 6ª vez. Obviamente recomendo que você também leia (e releia). Caso você decida comprar o livro, acabará descobrindo que ele também revela outras 2 soluções para a falta de dinheiro (no total são 7) que eu não trouxe para o post. Levo os ensinamentos desse livro como meu guia financeiro, e tenho obtido bons resultados.

Fiz essa introdução para reforçar que hoje não me apresento aqui como um sábio, mas como um aprendiz. E é assim que desejo que leia esse texto: de aprendiz para aprendiz.

Mas chega de falação, apresento a você agora as 5 Soluções para a Falta de Dinheiro – as valiosas lições que ajudam pessoas a encontrarem estabilidade financeira há mais de 4 mil anos, pois são verdades atemporais e universais.

AS 5 SOLUÇÕES PARA A FALTA DE DINHEIRO

 

1. Guarde pelo menos 10% de tudo o que receber

Vamos lá, começando pelo básico. Não adianta nada estudar opções de investimento, fazer um monte de contas complexas e virar noites em claro em busca daquela ideia de negócio que vai trazer um grande fluxo de dinheiro – quando você ainda não tomou a primeira atitude para atingir a liberdade financeira: poupar.

Não importa se você é advogado, professor, comerciante, operador de telemarketing… Se você tem uma fonte de renda, então já pode começar a implementar essa primeira solução. Ao invés de buscar planos mirabolantes e arriscados, comece sua jornada para a prosperidade aproveitando os caminhos que você já construiu.

Todo mês, ao receber seu pagamento, imediatamente separe não menos do que um décimo e guarde com segurança. Por enquanto pode deixar na poupança, mais pra frente vou explicar outras aplicações mais rentáveis.

Detalhe: eu disse para guardar “não menos que um décimo”, porque idealmente você deve guardar mais. Eu hoje poupo cerca de 50% do que ganho, mas isso vai depender da sua situação. Seguindo as próximas soluções da lista você também vai descobrir como aumentar a quantia que pode economizar.

Ao poupar pelo menos 10% da sua renda, você começa a criar uma reserva que imediatamente trará alguma tranquilidade para sua alma. Não menospreze a alegria de olhar para sua poupança e ver que sua “fortuna” está crescendo. Se você está acostumado a viver com a conta quase zerada, em poucos meses vai perceber como é muito mais satisfatório ter algum dinheiro guardado.

E além da lógica por traz desta solução, existe também um aspecto místico que não sei ao certo explicar – mas é fato. A partir do momento em que você se dedica a guardar uma quantia por mês, parece que começam a surgir mais oportunidades de ganho. Pode ser alguma lei desconhecida do universo, ou então simplesmente uma mudança de percepção. Mas garanto que você vai notar!

Portanto, eis a primeira solução para a falta de dinheiro:

“De toda quantia de dinheiro que receber, guarde pelo menos 10% e não gaste. Essa será a base para sua liberdade financeira.”

PS: Se você está desempregado, então foque 100% dos seus esforços nesse momento para obter uma renda mensal. Não acredite nessa história de que não existe emprego disponível… Tenha fé em Deus e em si mesmo, exponha-se às oportunidades, e você vai conseguir. Quando digo “emprego”, também pode ser uma empresa ou serviços como profissional autônomo. O fato é que você precisa de algo que gere dinheiro JÁ.

2. Controle seus gastos

Aposto que muitos leitores vão terminar de ler a lição acima e indagar:

– “Como eu vou guardar 10% do meu salário se ele mal dá para passar o mês?”

Pois bem. Antes que pergunte isso, quero que imagine que milhares de pessoas estão lendo esse blog (100 mil, na verdade). A grande maioria delas se encontra hoje em uma situação onde sofrem com a falta de dinheiro. No entanto, elas não ganham todas a mesma quantia. Algumas recebem mais do que outras, algumas tem famílias maiores para sustentar. Apesar disso, todas se sentem igualmente desprovidas da tranquilidade mental e da liberdade financeira. Como explicar isso?

A resposta é simples: o que chamamos de “despesas necessárias” sempre cresce até atingir o limite de nossa capacidade – a menos que você faça um esforço consciente para mudar isso. Ou seja: não importa o quanto você ganhe, seus gastos do dia a dia sempre vão dar um jeito de consumir todo seu salário (e, em alguns casos, até mais do que isso. É daí que surge a maioria das dívidas)

Eu sei que as vezes dá a impressão que, se a gente ganhasse mais, os problemas com dinheiro iriam desaparecer. Mas não é assim, confie em mim. Desde meu primeiro emprego até hoje, minha renda mensal já cresceu mais de 10x – e toda vez que eu me descuidei minhas “despesas necessárias” cresceram até devorar tudo o que eu ganhava. As viagens para Ubatuba viram viagens para Miami. A “comprinha de roupas do ano” vira “comprinha de roupas do mês”. O “restaurante caro para ocasiões especiais” vira “o de sempre”. Ganhar mais dinheiro não adianta nada a menos que você respeite as outras soluções deste guia.

Entenda que você SEMPRE vai ter desejos que não podem ser saciados. Coloque a regra de poupar 10% acima de todas as suas vontades passageiras, e tenha a plena certeza de que isso não é restrição: é liberdade.

Afinal de contas, seu dinheiro do dia a dia é o que compra roupas, comida, cinema, jóias, celular novo… Mas o resultado das suas economias (os 10%) é que vai pagar casas, terrenos, investimentos lucrativos, faculdade do seu filho, aposentadoria.

Controlar seus gastos significa ser dono da própria vontade, e decidir que seus grandes sonhos valem mais do que suas pequenas tentações. Consegue imaginar a sensação de precisar continuar trabalhando aos 70 anos porque não conseguia controlar quantas vezes por semana você saía para jantar fora?

Não deve ser bom. Evite isso, siga a segunda solução para a falta de dinheiro:

“Controle seus gastos para que suas ‘despesas necessárias’ não consumam mais do que 90% do que você ganha. Fazer isso é decidir que os grandes sonhos são mais importantes do que as pequenas vontades.”

3. Use seu dinheiro guardado para fazer mais dinheiro

Você já criou o hábito de guardar 10% do que ganha, e percebeu que nem faz diferença no seu dia a dia. Rapidamente identificou alguns gastos que eram realmente desnecessários, e agora está vivendo bem com 90% da renda.

Agora começa a mágica da multiplicação.

Suas pequenas economias de 1 décimo do salário não são o suficiente para garantir sua liberdade financeira. Mas os ganhos que você vai obter usando esse dinheiro, isso sim pode gerar sua fortuna.

A riqueza de um homem não depende de sua profissão ou de onde ele passa suas férias, mas sim do fluxo ininterrupto de dinheiro proveniente dos seus investimentos. No começo, esses investimentos serão pequenos e trarão ganhos quase insignificantes – mas ainda assim, já é dinheiro entrando “na sua conta” não importando se você está trabalhando, dormindo ou viajando.

E o melhor de tudo é que esses investimentos só vão crescer; pois os rendimentos que você obter serão sempre investidos novamente. Vou dar um exemplo rápido com números reais.

Um homem teve um filho neste ano, e no dia de hoje (09/10/2015) investiu R$5.000 em um título público* pensando em poupar para a faculdade do garoto.

Quando seu filho fez 18 anos, em 09/10/2033, o pai foi checar a aplicação e descobriu que lá havia R$35.000! O homem ficou muito contente ao ver como o valor tinha crescido, mas o filho conseguiu passar em uma universidade pública e não precisou do dinheiro. Sendo assim, o pai resolveu manter o investimento.

Os anos se passaram, e quando o filho fez 35 anos decidiu resgatar o dinheiro para lhe ajudar a comprar uma casa. Em 2050 o “garoto” liquidou o investimento e recebeu a quantia de R$248.000.**

Como 5 mil reais se transformaram em 250 mil, ao longo de 35 anos?

Esse é o poder dos juros compostos. Quando você aplica seu dinheiro, ele vai crescendo exponencialmente. Ou seja: quanto mais ele cresce, mais ele cresce.

Se com apenas UMA aplicação de R$5.000 o homem conseguiu gerar R$250.000, imagine o que você não pode fazer com investimentos frequentes utilizando aqueles 10% do início do post? É por isso que eu afirmei que, cortando alguns gastos desnecessários do seu dia a dia, você consegue realizar grandes sonhos no futuro.

Então anote aí a terceira solução para a falta de dinheiro:

“Faça com que cada moeda economizada trabalhe para você, aplicando-a em um investimento seguro e lucrativo que te trará muitas possibilidades no futuro.”

*Títulos públicos são uma modalidade muito segura e conservadora de investimento que se baseiam em você emprestar dinheiro para o governo. Você pode fazer aplicações a partir de R$30 através do site do Tesouro Direto. Mas antes que comece a investir, recomendo que leia esse post para entender como funciona. Eu invisto no Tesouro Direto há algum tempo, e posso dizer por experiência própria que é super fácil e vantajoso.

**Esse título do exemplo se chama NTNB 2050, e rende de acordo com a inflação. Fiz um cálculo pé-no-chão considerando uma inflação de 6% para o período. Se a inflação subir, o rendimento sobe também (mas o poder de compra vai ser o mesmo).

4. Proteja seu dinheiro

Dizem que dinheiro atrai mulher. Isso é uma grande besteira. Mas tem uma coisa que o dinheiro realmente atrai: diversas oportunidades de “investimentos” que podem te fazer perder tudo. Basta ter uma quantia razoável que você vai começar a ver um monte de gente tentando te dizer o que fazer, onde investir, e de várias maneiras te persuadir a entrar em “negócios fantásticos” e esquemas miraculosos.

Não estou falando de estranhos que te abordam na rua… Não. Geralmente essas propostas vem de amigos, familiares, pessoas que fazem parte do seu círculo de confiança. E não me entenda mal, não acredito que elas ajam de má fé. Mas você não pode permitir que a incompetência financeira e as fantasias douradas dessas pessoas destruam anos e anos de seu trabalho, disciplina e planejamento.

Sempre desconfie de “oportunidades” que envolvam ganhos muito expressivos em pouco tempo. Não é que isso não exista, mas deixe os grandes riscos para quem tem muito dinheiro para gastar. Você, que é um pequeno investidor, precisa ser muito cuidadoso com o principal (a quantia que você investiu).

Quando for aplicar seu dinheiro, primeiro certifique-se de que o principal não estará comprometido. É como no exemplo do homem que investiu em um título público: se ele quisesse resgatar seu dinheiro a qualquer momento, ele podia fazer isso. E não existia risco de perda dentro das regras do investimento: o governo fez uma promessa de que lhe pagaria um rendimento “X” em tantos anos.

Mas quando você investe com amigos ou “sabichões”, quem garante a proteção do seu dinheiro?

-“Me empreste esse dinheiro que eu vou comprar umas mercadorias em Miami pra gente vender mais caro aqui.”

E se a alfândega pegar? E se não conseguir vender? E se o dólar ficar louco? E se o avião cair? – O que acontece com o meu dinheiro?

Tenho um amigo que costuma viajar para o Paraguai para trazer celulares, bolsas, eletrônicos… De vez em quando ele é pego para a polícia e perde tudo. Talvez ele goste da adrenalina, talvez não enxergue outro caminho. Mas quando você tem pouco dinheiro para investir (leia-se: dinheiro que vai te fazer falta), não arrisque essas operações incríveis. Estude as modalidades de investimento mais conservadoras (como títulos públicos, CDB, fundos DI), peça aconselhamento com quem já tem experiência pessoal com investimentos (não vale o gerente do banco), e acredite que segurança é mais importante do que uma lucratividade fenomenal.

Na hora de fazer um investimento, sempre pergunte:

– O que pode dar errado? E se der, o que acontece com meu dinheiro?

Concluímos assim a solução número 4:

“Proteja seu dinheiro contra a perda, aplicando em investimentos seguros que não arrisquem o “principal” e onde o montante possa ser resgatado quando for necessário. Antes de investir, consulte a opinião de pessoas mais experientes que tenham competência com dinheiro.”

 

5. Aumente sua capacidade de ganhar dinheiro

Se você conseguir viver com até 90% dos seus ganhos e utilizar o resto para fazer bons investimentos com segurança e rentabilidade, então sua fortuna já estará a caminho de crescer solidamente.

No entanto, você ainda caminhará a passos lentos caso sua renda mensal seja pequena. Agora sim é hora de você pensar em aumentar seus ganhos. Lembre-se que você já criou o hábito de poupar e investir, e também já criou um estilo de vida que pode ser mantido com uma quantia que está dentro das suas condições. Nesse caso, você deve buscar ganhos extra como forma de potencializar seus investimentos, e não aumentar os luxos do dia a dia.

Quando eu disse que hoje poupo cerca de 50% dos meus vencimentos mensais, é porque ainda vivo de maneira muito parecida com alguns anos atrás, quando ganhava metade do que ganho hoje. Ou seja: a renda mensal duplicou, minhas despesas continuam iguais. Logicamente sobra mais dinheiro, e eu transformo isso em investimentos.

Não adianta começar por esta solução. Se você esquecer todo o resto e simplesmente conseguir um salário maior, há uma chance enorme de que aumente seus gastos e se veja na mesma situação atual – só que com um carro mais caro e roupas mais chiques. É o famoso piloto automático.

Dito isso, chegamos à grande pergunta:

– Mas como faço para aumentar meus ganhos mensais?

Imagine que o dinheiro é um grande rio, e você está no meio de um deserto. Para que o dinheiro flua até você, é preciso escavar um canal que desvie parte da água desse rio até onde você está. Isso pode ser feito de duas maneiras:

 

5.1. Alargando um canal já construído.

No início desse post chegamos à conclusão de que você já tem uma fonte de renda mensal – seja um emprego, uma empresa ou serviços frequentes. Considere que isso é um canal: mensalmente ele está trazendo um fluxo de dinheiro para sua vida. Mas hoje esse fluxo ainda é estreito… O que você pode fazer para alargá-lo?

A principal maneira de aumentar esse fluxo é se tornando um profissional mais competente. Tenho certeza que na sua profissão existem pessoas que ganham mais dinheiro, e pessoas que ganham menos dinheiro. A partir de agora você será uma dessas que ganham mais! Ao invés de ficar se comparando com as outras pessoas, você vai usá-las como motivação para chegar a novos patamares!

Dedique-se a aprender maneiras mais eficazes de cumprir suas funções e faça um compromisso de se tornar o melhor profissional da sua área. Eu hoje me sinto confiante em afirmar que estou entre os melhores do segmento em que atuo. Muitas vezes isso significa fazer cursos, ler livros, estudar. Em outras situações, pode ser somente uma questão de marketing pessoal – promover suas capacidades e seus diferenciais. Se você estiver apenas “trabalhando por dinheiro”, então dificilmente vai conseguir uma posição de destaque. Mas se estiver completamente dedicado a atuar no máximo do seu potencial, suas chances de receber mais reconhecimento (e dinheiro) aumentam muito.

5.2. Construindo novos canais

Tenho um amigo que trabalhava em um prédio comercial com muitas salas, onde milhares de pessoas frequentavam diariamente. Foi aí que ele elaborou a ideia de vender trufas. Descobriu onde comprar barato, e passou a levar sua cestinha de deliciosas trufas para a empresa. Em pouco tempo atingiu a marca de R$1.000 por mês com essa renda extra. Nada mal. Esse dinheiro “sobrando” poderia facilmente se transformar em investimentos bastante lucrativos.

Esse meu grande amigo é o claro exemplo de alguém que empregou sua criatividade para construir um novo canal por onde o dinheiro pôde fluir em sua vida.

Outro exemplo: conheço uma garota que aproveitou que estava sempre online nas redes sociais, e ofereceu para uma empresa de gerenciar sua página no facebook. Deu certo, e ela agora tem esse fluxo mensal extra.

Mais uma amiga, essa atualmente aproveita seu tempo livre para passear com cães no prédio em que eu moro. Ela conseguiu transformar seu amor por animais em uma atividade divertida que lhe garante uma renda extra sem grandes complicações.

Usei 3 exemplos extraordinariamente simples, mas que podem fazer uma enorme diferença para suas finanças. Também existem exemplos mais elaborados:

Na faculdade eu tinha um amigo que era viciado em jogos online. Ele evoluiu tanto na plataforma que se tornou moderador, e como forma de renda extra passou a vender créditos online para que o usuário pudesse comprar equipamentos mais poderosos. Com esse dinheiro ele comprou um carro zero.

E deixei por último o meu exemplo pessoal:

Eu trabalhava em uma agência de propaganda. Quando percebi que havia atingido um nível em que possuía muito mais conhecimento do que a maioria das agências, comecei a prestar consultoria para elas. Eu tinha um canalzinho estreito que pingava água, e hoje esse canal é bem mais amplo e lucrativo.

Buscando criar renda extra, eu também já tive uma loja online de camisas masculinas – mas o modelo de negócio exigia um trabalho muito grande e eu simplesmente achei que não compensava mais. Nem sempre suas ideias vão sair como você imaginou – mas isso não é motivo para ficar parado.

E, como alguns de vocês sabem, eu também já fui instrutor de paquera (o termo técnico é dating coach). Os clientes me contratavam para passar o final de semana com elas em um treinamento intensivo em SP ou em RJ. Eu fazia algo que adorava, os clientes tinham sua vida completamente transformada, e o dinheiro era bom. Muito bom. Em dólares. Foi uma época em que eu consegui juntar uma grana bem interessante, mas chegou um momento em que isso não era mais condizente com meu estilo de vida. Portanto, abri mão. Se quiser conhecer mais da minha história, leia esse post. E se quiser ler mais sobre essas mudanças constantes que ocorrem na minha vida (e talvez na sua), leia esse outro.

Seu canal de renda extra não precisa ser para sempre – e provavelmente não vai ser. Mas, se você acreditar em sua criatividade e tiver fé, sempre conseguirá criar novas oportunidades.

Portanto, deixo vocês com a quinta solução para a falta de dinheiro:

Cultive seus talentos, e dedique-se a se tornar o melhor profissional que puder ser. Quando sentir que seu canal atual está no limite, crie novos canais de fluxo de dinheiro.

SUA LIBERDADE FINANCEIRA ESTÁ PRÓXIMA

Chegamos ao fim do texto – e ao começo da sua jornada.

Hoje você aprendeu as 5 Soluções para a Falta de Dinheiro contidas no livro “O Homem Mais Rico da Babilônia”, que aliás você pode comprar por cerca de R$30 neste link.

Mas, enquanto esse conhecimento permanecer somente na sua cabeça, ele é apenas um pouco de informação interessante. No momento em que você tomar a primeira atitude, aí sim poderá dizer que está caminhando em direção à sua liberdade financeira.

Como eu já disse no início do post, eu não sou milionário. Também não posso dizer honestamente que já possuo independência financeira, mas sem dúvida estou andando nessa direção. Não convivo mais com a falta de dinheiro, e hoje estou muito melhor do que há alguns anos. Já consigo ver para onde estou indo, e é exatamente onde quero chegar.

E nessa caminhada, não me vejo sozinho. Não, estou cercado por uma multidão. E sabe quem está logo ao meu lado, nessa jornada divertida e empolgante?

Você.

Para isso, só precisa dar o primeiro passo.

E a hora é agora.

 

VAMOS SER AMIGOS DE E-MAIL?

Cadastre seu e-mail para receber conteúdo exclusivo e novos posts.

3 comentários sobre “Falta de Dinheiro? – Aprenda 5 Soluções

  1. Oi Bruno!

    Quero dizer que estou adorando seu blog, tem me ajudado a colocar minha vida em ordem, muito obrigado dividir seus conhecimentos. Sobre este post só não ficou claro pra mim a transição da poupança para o investimento. No Você aconselha primeiro a guardar o dinheiro em uma poupança mas quando sei que é a hora de investir em um título público por exemplo? Quando tiver um capital considerável ?

    Obrigado mais uma vez!

    1. Oi Vagner! Super compreensível sua dúvida.

      O negócio é o seguinte: Simplesmente poupar (guardar) não é viável no Brasil, porque a inflação está a cerca de 9,5% ao ano. Ou seja: Se você guarda o dinheiro, perde quase 10% por ano!

      Por isso investir é uma NECESSIDADE, e precisa render no mínimo 10% ao ano pra proteger seu dinheiro da inflação. A poupança dos bancos rende cerca de 7,5% – então ainda é abaixo da inflação. Você perde dinheiro na poupança.

      Hoje existem vários títulos do Tesouro Direto que rendem cerca de 15% ao ano, e são tão seguros quanto a poupança. Recomendo que estude um pouco no link que indiquei no post, e já comece a investir!

      A partir de R$30 você já pode aplicar no tesouro direto. Alguns títulos te permitem resgatar o dinheiro no momento que você quiser, mas sob o risco de não render tanto quanto você imaginava – se você continuar com o título até a data de vencimento, vai receber exatamente o prometido.

      No momento, eu divido meus investimentos em Tesouro Direto entre os títulos:

      – Tesouro Selic 2021 (LFT)
      – Tesouro IPCA+ 2019 (NTNB Princ)

      Um é atrelado à taxa Selic (hoje rende 14,25% ao ano) e o outro é ligado à inflação (hoje rende 17,3% ao ano). É uma estratégia muito segura e conservadora, recomendo para iniciantes.

      Um detalhe é que não vale a pena investir através do seu banco, e sim de uma corretora. Existem corretoras que não cobram taxa de administração para fazer aplicações no Tesouro Direto, a que eu uso é a Easynvest.

      Sua pergunta me lembrou que preciso entrar em mais detalhes – vou escrever mais sobre isso em breve!

      Abraços, volte sempre e bons investimentos!

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *