Guia Vegano de Perguntas & Respostas

O Guia Vegano de Perguntas & Respostas tem dois objetivos:

  1. Ajudar veganos a responder aos questionamentos mais frequentes que recebem diariamente; 
  2. Fornecer informações e argumentos para as pessoas interessadas no veganismo.

O guia vegano foi criado originalmente pelo blogueiro Vegan Sidekick, e pode ser encontrado em inglês neste link. Eu traduzi, adaptei, editei e modifiquei bastante o conteúdo – mas a ideia e os argumentos centrais são dele.

>> Para copiar o link direto de uma resposta,  selecione a pergunta no índice, clique com o botão direito e escolha “Copiar Endereço do Link”. Isso será muito útil em discussões repetitivas no seu facebook… 😉

A lista está sempre em revisão. Se tiver novas perguntas, informações ou argumentos, poste nos comentários.

E caso você ainda não tenha lido meu primeiro post sobre o veganismo, aqui está: “Por Que Eu Virei Vegano.”


ÍNDICE

1. Os animais são mortos sem sofrimento.

2. Tirar o ovo de uma galinha não faz mal para ela.

3. As vacas não são prejudicadas quando tiramos seu leite.

4. Mas a vaca precisa ser ordenhada, certo?

5. Mas eu gosto do sabor da carne/ovo/leite.

6. É uma escolha pessoal.

7. Moral é subjetiva, não diga o que é errado para mim.

8. É uma questão de opinião – como religião.

9. É uma questão cultural.

10. Nossos ancestrais comiam carne/leite/ovos/etc.

11. Nós temos dentes caninos.

12. Os leões comem carne.

13. É o Ciclo da Vida.

14. É Natural.

15. Deus criou os animais para nos servir, li na Bíblia.

16. É assim há milhares de anos.

17. Precisamos consumir animais para viver.

18. Nós criamos esses animais só para isso.

19. Esses animais nem teriam nascido, fizemos um favor a eles.

20. E as tribos que precisam caçar para sobreviver?

21. E se você estiver em uma ilha deserta?

22. Animais não são inteligentes como nós.

23. Você está humanizando os animais! Eles não são iguais a nós!

24. Alguns animais podem ser mortos, outros não.

25. E o abate humanitário?

26. Grass-fed, orgânico, ovos caipira, free-range, etc.

27. Matar animais sem motivo é errado, mas eu mato para comer.

28. O mundo nunca vai ser 100% vegano.

29. Uma pessoa não faz diferença.

30. Não dá pra ser 100% vegano na sociedade moderna.

31. Se todo mundo fosse vegano, teríamos superpopulação de gado.

32. Mas os animais seriam mortos na natureza de qualquer maneira.

33. Se todo mundo fosse vegano, milhões de pessoas perderiam o emprego nas indústrias de carne, leite, ovos, etc.

34. Ser vegano não vai causar nenhum impacto no mundo.

35. Ser vegano não é uma escolha sustentável.

36. Não é saudável ser vegano.

37. E a proteína?

38. E o Ferro?

39. E o Cálcio?

40. E a Vitamina B12?

41. É muito caro ser vegano.

42. Comida Vegana é sem gosto/tudo igual/estranha.

43. As plantas tem sentimentos.

44. Não force sua opinião nas outras pessoas!

45. Pare de me julgar!

46. Conheço veganos que são babacas.

47. Os veganos têm a mente fechada.

48. Hitler era vegetariano.

49.  Mas e se o seu animal de estimação estiver muito doente, você não sacrificaria?

50. Precisamos fazer testes em animais para que os cosméticos sejam seguros.

51. Precisamos testar em animais para desenvolver novos medicamentos.

52. Sou niilista. Não ligo para nada – só para mim mesmo.

53. Mas você dá carne para seus animais de estimação! Perdeu.

54. Existem guerras/pessoas passando fome, e você preocupado com veganismo?

55. E o trabalho escravo das criancinhas da indústria da moda?

 


RESPOSTAS

1. Os animais são mortos sem sofrimento.

2. Tirar o ovo de uma galinha não faz mal para ela.

3. As vacas não são prejudicadas quando tiramos seu leite.

4. Mas a vaca precisa ser ordenhada, certo?

5. Mas eu gosto do sabor da carne/ovo/leite.

6. É uma escolha pessoal.

7. Moral é subjetiva, não diga o que é errado para mim.

8. É uma questão de opinião – como religião.

9. É uma questão cultural.

10. Nossos ancestrais comiam carne/leite/ovos/etc.

11. Nós temos dentes caninos.

12. Os leões comem carne.

13. É o Ciclo da Vida.

14. É Natural.

15. Deus criou os animais para nos servir, li na Bíblia.

16. É assim há milhares de anos.

17. Precisamos consumir animais para viver.

18. Nós criamos esses animais só para isso.

19. Esses animais nem teriam nascido, fizemos um favor a eles.

20. E as tribos que precisam caçar para sobreviver?

21. E se você estiver em uma ilha deserta?

22. Animais não são inteligentes como nós.

23. Você está humanizando os animais! Eles não são iguais a nós!

24. Alguns animais podem ser mortos, outros não.

25. E o abate humanitário?

26. Grass-fed, orgânico, ovos caipira, free-range, etc.

27. Matar animais sem motivo é errado, mas eu mato para comer.

28. O mundo nunca vai ser 100% vegano.

29. Uma pessoa não faz diferença.

30. Não dá pra ser 100% vegano na sociedade moderna.

31. Se todo mundo fosse vegano, teríamos superpopulação de gado.

32. Mas os animais seriam mortos na natureza de qualquer maneira.

33. Se todo mundo fosse vegano, milhões de pessoas perderiam o emprego nas indústrias de carne, leite, ovos, etc.

34. Ser vegano não vai causar nenhum impacto no mundo.

35. Ser vegano não é uma escolha sustentável.

36. Não é saudável ser vegano.

37. E a proteína?

38. E o Ferro?

39. E o Cálcio?

40. E a Vitamina B12?

41. É muito caro ser vegano.

42. Comida Vegana é sem gosto/tudo igual/estranha.

43. As plantas tem sentimentos.

44. Não force sua opinião nas outras pessoas!

45. Pare de me julgar!

46. Conheço veganos que são babacas.

47. Os veganos têm a mente fechada.

48. Hitler era vegetariano.

49.  Mas e se o seu animal de estimação estiver muito doente, você não sacrificaria?

50. Precisamos fazer testes em animais para que os cosméticos sejam seguros.

51. Precisamos testar em animais para desenvolver novos medicamentos.

52. Sou niilista. Não ligo para nada – só para mim mesmo.

53. Mas você dá carne para seus animais de estimação! Perdeu.

54. Existem guerras/pessoas passando fome, e você preocupado com veganismo?

55. E o trabalho escravo das criancinhas da indústria da moda?

 


1. Os animais são mortos sem sofrimento.

É claro que isso depende da sua definição de sofrimento. Na minha opinião, bater com uma marreta pneumática na sua testa e cortar seu pescoço para você sangrar até a morte é uma forma de sofrimento bem real. Também existem outros métodos, como a perfuração do cérebro ou o choque elétrico. De qualquer forma, sempre há muito sofrimento e crueldade envolvidos no abate de um animal.

2. Tirar o ovo de uma galinha não faz mal para ela.

Na indústria de ovos, apenas as fêmeas são necessárias – já que machos não botam ovos. Sendo assim, no processo de cruzamentos, todos os machos que nascem são imediatamente mortos porque não servem para nada. Em seguida suas irmãs (as fêmeas) são enclausuradas e serão mantidas até que sua produção de ovos comece a diminuir. Geralmente isso acontece quando a galinha tem 2 anos – idade em que elas são degoladas. Na natureza, uma galinha costuma viver 8 anos.

> E os ovos “free-range” e de galinha caipira?
> Tá, mas e o abate humanitário?

3. As vacas não são prejudicadas quando tiramos seu leite.

Na indústria do leite, só as fêmeas são necessárias – porque os machos não dão leite. Como todos os mamíferos, as vacas só produzem leite para alimentar seus filhotes. É um erro pensar que as vacas produzem leite o tempo todo – elas só fazem isso se conceberem filhotes. Dessa maneira, quando um macho nasce, ele será morto. Ou ele é eliminado imediatamente, ou é confinado por algumas semanas e depois morto para ser vendido como baby beef, ou continua confinado até 1 ano de idade e é morto para outras carnes. Se o filhote for fêmea, ela será removida da mãe para que o seu leite possa ser extraído – e depois será usada da mesma maneira. Quando a mãe diminui sua produção de leite, ela será degolada. Isso geralmente ocorre após 2 ciclos de leite, quando ela terá cerca de 6 anos. Na natureza, uma vaca costuma viver 20 anos.

> E a carne “free-range” ou orgânica?
> Tá, mas e o abate humanitário?

4. Mas a vaca precisa ser ordenhada, certo?

Como todo mamífero (cães, gatos, humanos), as vacas só produzem leite quando estão amamentando seus filhotes. Na indústria do leite, os filhotes fêmeas são tiradas da mãe e os machos são mortos. Portanto a mãe estará produzindo leite e – já que tiramos e matamos seus filhotes – teremos que ordenhá-la. Não há justificativa para esse propósito, é claro. Se você matasse o bebê de uma mulher enquanto ela estivesse amamentando, ninguém aceitaria sua explicação de que “agora é certo você roubar o leite dela para que não seja desperdiçado”. O processo, como um todo, não precisa ser feito.

> Você está humanizando os animais! Eles não são iguais a nós.

5. Mas eu gosto do sabor da carne/ovo/leite.

A carne é geralmente vista como um tipo de comida. Mas na realidade é só o cadáver de uma criatura que deveria estar viva – se não tivesse sido morta de propósito. Dizer “eu gosto do sabor” é como dizer “matar não é errado, desde que eu goste do sabor do defunto”. Se você concorda com esse pensamento, então precisa entender caso o seu vizinho resolva matar seu cachorro ou seu gato porque ele gosta do sabor. Ou se alguém matar outra pessoa porque gosta do sabor de carne humana.

> Mas alguns animais podem ser mortos, outros não.
> Você está humanizando os animais! Eles não são iguais a nós.

6. É uma escolha pessoal.

Não podemos chamar de “escolha pessoal” quando envolve a morte o sofrimento de outros seres por um motivo supérfluo, como o seu desejo de saborear sua carne ou secreções.

> Matar animais sem motivo é errado, mas eu mato para comer.

7. Moral é subjetiva, não diga que é errado para mim.

Mesmo se você acredita que a moral é subjetiva, eu ainda apostaria que sua ética é fundamentada na lógica. Suas ações não são aleatórias, e também não são criadas do nada. Portanto a questão é simples – você tem algum tipo de consideração pela vida dos animais ou não? A maioria das pessoas diria que gosta de animais, ou que pelo menos não gostaria de matá-los sem um bom motivo.

Criar animais em cativeiros para o nosso consumo é desnecessário. Todo o sofrimento causado a eles – incluindo sua morte violenta – também é desnecessário. Se você não gostaria de machucar e matar animais sem motivo, então não é ético apoiar essa ideologia.

> Mas alguns animais podem ser mortos, outros não.

> Matar animais sem motivo é errado, mas eu mato para comer.

 

8. É uma questão de opinião – como religião.

As religiões são baseadas em escrituras, tradições, dogmas e superstições milenares. Eu sou cristão e acredito em Deus, mas se você é ateu (como eu era) então poderia dizer que a religião não tem provas concretas. Isso é sua opinião.

No entanto, o veganismo é baseado em fatos concretos e inegáveis para qualquer ser humano. O abuso dos animais é real, bilhões de animais são mortos diariamente. Isso não é uma opinião. Se você tem alguma consideração pela vida dos animais e um desejo de não machucá-los ou matá-los, então não faz sentido continuar pagando pelo seu sofrimento.

 > Mas alguns animais podem ser mortos, outros não.

> Matar animais sem motivo é errado, mas eu mato para comer.

 

9. É uma questão cultural.

A cultura e as normas sociais se desenvolvem conforme o tempo passa. Seja a escravidão, o direito ao voto para mulheres, ou qualquer outra coisa, o fato de que já tenha sido parte da nossa cultura ou norma social não é uma justificativa para isso. Se você acredita que cultura é uma justificativa plausível, então você precisa concordar com todas as práticas de todas as culturas existentes, não importa o quanto antiéticas elas sejam. Esse não é um ponto de vista racional e muito menos realista.

Você deveria conseguir justificar uma prática não importa onde ela aconteça. Se você acredita que matar um cachorro é errado só porque sua cultura diz isso, então considere a seguinte situação:

Você está andando na rua e vê alguém prestes a matar um cachorro. O que você diria?
“Senhor, por favor leve esse cachorro para a China e mate-o lá – assim eu não me importarei com a morte desse cachorro.”?

O cachorro será uma vítima de um ato cruel, não importa onde isso aconteça.

> Mas alguns animais podem ser mortos, outros não.

> Matar animais sem motivo é errado, mas eu mato para comer.

 

10. Nossos ancestrais comiam carne/leite/ovos/etc.

O fato de você estar lendo esse post no seu computador ou smartphone é uma prova clara de que você não vive como seus ancestrais. Nossos antepassados faziam muitas coisas que hoje evitamos, e você hoje faz coisas que eles nunca fariam. Os tempos mudam. Hoje você pode escolher viver de uma maneira não-violenta e evitar machucar e matar aqueles que não são uma ameaça para nós.

 

11. Nós temos dentes caninos.

Mesmo que tivéssemos presas gigantescas – o que não temos – isso não justificaria a morte de animais apenas pelo prazer de comer seu cadáver. Já foi provado diversas vezes que podemos viver em uma dieta vegetal com plena saúde e desempenho físico, então o formato dos seus dentes não te obriga a matar.

Mas se olharmos para a questão dessa maneira, existem animais com caninos bem maiores que os nossos que vivem em dietas vegetarianos, como primatas e rinocerontes. Em segundo lugar, nossos “caninos” são apelidados assim por causa de sua posição e classificação biológica em nossa boca. Mas eles não tem nenhuma similaridade com verdadeiros caninos de carnívoros como leões. Nossos dentes não são úteis para morder através do couro de um animal, muito menos se ele estiver vivo.

 

12. Os leões comem carne.

Animais selvagens matam para sobreviver. Eles precisam comer outros animais, senão morrerão de fome. Não temos como saber se eles matam por instinto ou se possuem consciência do que estão fazendo, mas isso é irrelevante. O fato é que nós não estamos na mesma situação. Se você vive em uma sociedade moderna e tem acesso a plantações, vegetais, frutas, grãos, etc – então você não tem a obrigação nem a NECESSIDADE de consumir produtos animais.

Além disso, leões possuem muitos comportamentos que nós evitamos – como disputas territoriais violentas e machos que matam os filhotes de uma fêmea que ele deseja copular. Leões são belos animais, mas não são um bom modelo de ética para nós humanos.

 

13. É o Ciclo da Vida

“Se você vive, você morre. Então matar não é errado.” Se você acredita nisso, então é uma boa justificativa para começar a matar animais de estimação, e também outras pessoas. Se você se refere à cadeia alimentar – “precisamos matar para sobreviver” – saiba que isso não é verdade. Animais são mortos pelo prazer de comer seus cadáveres. Não é uma questão de sobrevivência, como as centenas de milhões de vegetarianos do mundo podem provar.

> Mas alguns animais podem ser mortos, outros não.
> Você está humanizando os animais! Eles não são iguais a nós.

 

14.É Natural.

Você não faz apenas coisas que são naturais. Você usa a internet, carros, aviões, comidas processadas, etc. Sua vida não se parece em nada com a situação “natural” de um ser humano.

Algumas pessoas dizem que os seres humanos são parte da natureza, portanto tudo o que fazemos é natural. Mas se você acredita nisso, então ser vegano também é natural – já que milhões de seres humanos fazem isso 🙂

15. Deus criou os animais para nos servir, li na Bíblia.

Quando eu li a Bíblia, em nenhum lugar encontrei nada dizendo que você é OBRIGADO a matar e comer animais. Acho que ninguém acredita que “Deus vai te mandar para o inferno” se você virar vegano. Aliás, para mim ser vegano é uma escolha baseada na compaixão, na paz, na compreensão de que toda vida tem valor. A religião não é um fator determinante nesse assunto.

“Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.” Mateus 5:7

 

16. É assim há milhares de anos.

Só porque algo acontece há muito tempo não significa que é bom. Tenho certeza que você consegue pensar em várias atrocidades que se perpetuaram por longos períodos de tempo e que foram devastadoras para a humanidade. Desde que a humanidade descobriu a agricultura (há cerca de 10 mil anos), não é mais necessário comer carne.

Se realmente acreditarmos que “é o jeito que as coisas são”, então nunca conseguiremos mudar nada. A escravidão nunca teria terminado, as mulheres ainda seriam vistas como propriedade, viveríamos na barbárie, etc.

 

17. Precisamos consumir animais para viver.

Isso é falso, como os milhões de veganos do mundo comprovam todos os dias.

> Não é saudável ser vegano.

 

18. Nós criamos esses animais só para isso.

Seguindo com esse raciocínio, você não teria problema nenhum em matar os filhotinhos do seu animal de estimação – ou seus próprios filhos. Foi o ser humano que escolheu reproduzir e criar esses animais para machucá-los e matá-los, e isso coloca toda a responsabilidade em nossas mãos. O fato de você dar a vida a alguém não significa que você pode tirá-la.

> Mas alguns animais podem ser mortos, outros não.

 

19. Esses animais nem teriam nascido, fizemos um favor a eles.

Seguindo com esse raciocínio, você não teria problema nenhum em matar os filhotinhos do seu animal de estimação – ou seus próprios filhos. O fato de você dar a vida a alguém não justifica tirá-la. E se você lembrar da indústria dos ovos, imediatamente após nascerem os pintinhos machos são mortos em um triturador gigante. Você realmente acha que você fez um favor a esse animal ao trazê-lo ao mundo para morrer logo em seguida? Eu duvido que você concorde com isso, mas é exatamente o que acontece para que você possa comer ovos.

20. E as tribos que precisam caçar para sobreviver?

Se você precisa matar para viver, então é sua única opção. Se você não está nessa situação hoje, isso não se aplica a você.

21. E se você estiver em uma ilha deserta?

Se você precisa matar para viver, então é sua única opção. Se você não está nessa situação hoje, isso não se aplica a você. Da mesma maneira, os sobreviventes daquele vôo que caiu nos Andes precisaram comer carne humana de seus colegas para sobreviver. Significa que você faria isso no dia a dia?

 

22. Animais não são inteligentes como nós.

Inteligência não é uma boa justificativa para tirar uma vida. Gatos, cachorros e hamsters não são tão inteligentes quanto a gente, mas eu duvido que você gostaria de matar algum deles.

> Mas alguns animais podem ser mortos, outros não.

 

23. Você está humanizando os animais! Eles não são iguais a nós!

Concordo com você. Mas a escolha de não machucar e matar animais não significa que estamos os tratando como humanos. Cada animal é diferente, e nós lidamos com eles de maneiras diferentes. O cachorro pequeno nós trazemos para dentro de casa. O cachorro grande nós deixamos no quintal. O leão nós evitamos a proximidade. Mas nada disso é justificativa para fazer mal aos animais. Não estou dizendo para você tratar os animais como humanos, apenas sugerindo que você não pague para alguém martelar sua cabeça e cortar seu pecoço.

24. Alguns animais podem ser mortos, outros não.

Baseado em que? Vamos usar os cachorros como exemplo, já que geralmente são tratados com respeito e carinho:

– Cães são animais de companhia
Quase qualquer animal poderia te fazer companhia se você desse a chance. Várias pessoas têm porcos de estimação, e criam laços emotivos com eles da mesma maneira que você com seu cachorro.

– Eu só gosto de cães, não tenho conexão com outros animais.

Isso não é justificativa para matá-los. Alguém poderia dizer “Eu não tenho conexão com seu cachorro, então vou cortar a garganta dele”. O fato de você gostar ou não gostar de um animal não significa que você deva matá-los – já que são seres vivos com senciência.

– Cães são inteligentes, outros animais são burros.

Inteligência não é uma boa justificativa para tirar uma vida. Gatos e hamsters podem não ser tão inteligentes quanto cães (sua opinião), mas eu duvido que você gostaria de matá-los.

Mas já que tocou no assunto, porcos são bem mais inteligentes que cachorros. Eles conseguem criar conexões, resolver problemas, interagir com video games, reconhecer rostos humanos, entender reflexos no espelho, atender a comandos e etc. Se você realmente vai julgar os animais pela inteligência deles, sugiro que leia alguns artigos sobre inteligência de galinhas, vacas, ovelhas, etc. É simples ignorância acreditar que cachorros são os únicos animais inteligentes.

Animais de estimação são minha propriedade, como minha TV.

Essa é uma comparação absurda. O motivo pelo qual você ficaria inconformado se alguém matasse seu cachorro não é porque ele é sua propriedade – é porque ele é um animal senciente, com sua própria vida e prazeres e hábitos, e você não quer que ele sofra ou morra. Dano à sua TV é apenas uma perda financeira – mas eu tenho certeza que seu relacionamento com seu animal de estimação é muito mais do que isso.

– É apenas nossa cultura. Eu realmente não me importo se degolarem cachorros em outros países.

Isso não faz o menor sentido. Então você só se importa com a crueldade e a violência se forem feitas na sua frente? Mas se for longe de você, então não tem problema? Pense bem. É o mesmo cachorro, a mesma violência, só está acontecendo em um lugar diferente. Isso torna certo?

– Os cães vivem com os homens há centenas de anos.
Só porque nós escolhemos assim. Poderíamos ter escolhido porcos. O fato de você não ter tanta proximidade e intimidade com um animal não justifica matá-lo de maneiras violentas e cruéis.

Você pode brincar com um cachorro e ele faz truques.

Várias espécies também são capazes disso. Mas você mataria um animal só porque ele não brinca com humanos? Muitos gatos não gostam de brincar com humanos, e nem por isso você sai matando gatos por aí (espero).

– Cachorros são fofinhos.

Nem todo cachorro é fofinho. Tenho certeza que você já se deparou com cães que você não achou fofinhos. Você teve vontade de cortar a garganta deles? Se alguém não gostar do seu cachorro, ele pode matá-lo?

– Tá mas eu tenho uma conexão com meu cachorro, para mim é quase família.

O seu vizinho não acha que seu cachorro é família, ele está certo de cortar a garganta do seu cão? E se for um cachorro qualquer, ele não tem direito à vida?

 

25. E o abate humanitário?

Você sabe o que é “abate humanitário”?

Instalação de piso antiderrapante para que os animais não escorreguem, instalação de lâmpadas azuis para acalmar os animais, obrigação de desmaiar o animal antes de matá-lo.

É isso.

Você precisa colocar um piso de borracha, uma lâmpada azul e dar uma marretada na cabeça do animal para que ele desmaie. Depois pode cortar o pescoço dele – como de costume – e deixá-lo sangrar até a morte.

Essa é nossa definição atual de abate humanitário.

Claro que várias vezes esse “desmaio” no animal não funciona – ele passa pelo processo de degola e sangramento enquanto está consciente de tudo.

É realmente horrível. Está me dando enjôo escrever esse texto, mas você PRECISA SABER as consequências das SUAS escolhas. Não somos mais crianças.

Não importa a forma de abate, nada justifica tirar a vida de animais pelo puro prazer de comer um ou outro alimento. Se alguém realizasse um “abate humanitário” no seu cachorro de estimação, duvido que você acharia que está tudo bem.

> Mas alguns animais podem ser mortos, outros não.

> Matar animais sem motivo é errado, mas eu mato para comer.

26. Grass-fed, orgânico, ovos caipira, free-range, etc.

Pouco importa o nome que você dá à vida do animal antes de ser morto. O fato é que todos esses animais criados para a indústria da carne, leite e ovos serão enviados para o abate. Existe uma falsa noção de que os animais podem “viver sua vida” e depois morrer rapidamente sem sofrimento. Os animais são mortos assim que cumprem seu propósito no negócio ou quando atingem um certo peso – o que acontece bem antes do que eles morreriam naturalmente.

As próprias definições de “criados no pasto”, “orgânicos”, “free-range”, são bem variáveis. Você precisa entender que isso é uma abordagem de MARKETING, não de ética. A maioria das fazendas apenas seguem algumas normas arbitrárias e ganham esse título. Mas tudo é feito praticamente do mesmo jeito. Pesquise sobre o assunto e vai ver a realidade.

Além disso precisamos lembrar que a indústria é um todo. Antes de virar vegan, eu tinha parado de comer carne mas ainda comia ovos Korin – supostamente de galinhas caipira. Até que um dia no mercado vi carne Korin – ou seja, do mesmo produtor. Eu estava dando dinheiro para eles através dos ovos, e eles estavam usando meu dinheiro para matar vacas e frangos. Se você financia a indústria, você está sendo do lado deles.

 

27. Matar animais sem motivo é errado, mas eu mato para comer.

Se lembrarmos que o ser humano não PRECISA de carne para sobreviver com saúde e bem-estar, então fica claro que o motivo para matar animais na sociedade moderna é pelo prazer de comer seu cadáver. Isso não é uma justificativa válida para tirar uma vida. Se alguém matasse seu cão ou gato de estimação, duvido que você diria: “Tudo bem, desde que você coma a carne dele”.

> Mas alguns animais podem ser mortos, outros não.

 

28. O mundo nunca vai ser 100% vegano.

O mundo provavelmente nunca vai ser 100% livre do racismo, da homofobia, da desigualdade social, da violência, da corrupção – mas isso não é motivo para você apoiar essas práticas. Tudo o que você pode fazer é assumir a SUA responsabilidade nesse planeta. O fato de outras pessoas fazerem coisas que você considera errado não deveria ser motivo para copiá-las.

 

29. Uma pessoa não faz diferença.

Cada um é responsável pelas suas escolhas pessoais. A única maneira de causar mudanças é com a adesão individual, um a um. Se você acha que seria preciso haver muitos veganos para que alguma mudança ocorresse, então seja um deles. Existem mais de 375 milhões de vegetarianos no mundo, então não somos apenas 1 ou outro. No reino unido, 12% da população é vegetariana ou vegana. Entre os jovens, esse número chega a 20%.

É uma causa que vale a pena, e que causa SIM impacto na indústria. Basta observar a quantidade de novas opções de produtos vegetarianos/veganos que estão disponíveis hoje e que simplesmente não existiam 10 anos atrás. Ao evitar o consumo de produtos animais, estamos continuamente diminuindo a demanda por essa indústria e incentivando novas alternativas.

 

30. Não dá pra ser 100% vegano na sociedade moderna.

Neste momento, produtos animais são utilizados em tantas maneiras que é quase impossível viver de uma maneira que não use nenhum deles. Exemplos: sacolas plásticas e pneus usam gordura animal, açúcar refinado leva cinzas de ossos. Pois é, e a lista é quase interminável. É realmente muito difícil se livrar completamente do consumo de produtos originados do sacrifício de animais.

No entanto, essa dificuldade não é motivo para desistir completamente de qualquer iniciativa vegana. Ser vegano não é adotar uma mentalidade de “eu sou perfeito, eu não causo nenhum mal ao mundo”, mas sim reconhecer que nossa sociedade é largamente baseada na exploração cruel de animais – e que existem várias medidas que você pode tomar para reduzir drasticamente sua participação nessas atrocidades. A escolha de não consumir carne, leite e ovos já causa um grande impacto.

Conforme o número de veganos vai crescendo (e está crescendo rapidamente), alternativas vegetais vão surgindo para tudo – mas isso só acontece quando se torna economicamente viável. No momento ainda somos minoria (cerca de 5-10% da população mundial), mas as indústrias serão forçadas a encontrar novas soluções que não explorem animais conforme o “mercado vegano” for se tornando mais forte.

 

31. Se todo mundo fosse vegano, teríamos superpopulação de gado.

Esses animais são multiplicados pelo ser humano somente para consumo. Conforme mais pessoas se tornam veganas, menos animais são procriados. Portanto, se um dia todo mundo virasse vegano (o que dificilmente acontecerá), nós não iríamos mais cruzar esses animais artificialmente, e a superpopulação deles não seria um problema.

32. Mas os animais seriam mortos na natureza de qualquer maneira.

Todo mundo vai morrer um dia. Isso é um motivo válido para sairmos matando uns aos outros? Lembre-se que somos nós que estamos reproduzindo e matando esses animais aos bilhões todos os dias. Nós não precisaríamos criar esses animais na pecuária em primeiro lugar – o processo todo é desnecessário.

E o comportamento de predadores na natureza não é um bom modelo ético para nós, humanos. Sim, no mundo selvagem animais são mortos todos os dias – mas nós não temos nada a ver com isso. Predadores vivem em seu estado natural, não dominam a agricultura, não conseguem produzir o próprio alimento, e dependem exclusivamente da caça de outros animais para sobreviverem. Nossa situação é bastante diferente.

 

33. Se todo mundo fosse vegano, milhões de pessoas perderiam o emprego nas indústrias de carne, leite, ovos, etc.

Se você parar de fumar, vai causar desemprego na indústria do cigarro. Se você parar de usar drogas, milhares de traficantes vão perder seu emprego. Se curarmos o câncer, muitos oncologistas ficarão desempregados.

O fato de um produto ou serviço existir não é motivo para você consumi-lo. As indústrias existem para atender a uma demanda, e para ganhar dinheiro com os desejos das pessoas. Quando eu deixo de comprar um bife e, ao invés disso, compro produtos veganos, estou ajudando empresas veganas a crescerem – o que consequentemente gerará mais empregos numa indústria que não explora animais.

O mercado se adapta aos desejos dos consumidores. Seu poder de compra é também um poder de causar mudanças sociais. Pense bem em onde você coloca seu dinheiro, porque você está investindo no crescimento daquela indústria.

 

34. Ser vegano não vai causar nenhum impacto no mundo.

Quanto menos pessoas compram algo, menor a demanda por aquele produto. Os animais não são mortos só por diversão: a indústria está fazendo isso para atender ao desejo dos consumidores (você). Quando menor o mercado consumidor de carne, leite e ovos em um país, menor será sua produção (ou importação) desses produtos!

É pura matemática. Se você é vegano, menos animais são mortos por causa de você.

 

35. Ser vegano não é uma escolha sustentável.

Mais de 50 bilhões de animais são criados para o abate a cada ano. Para alimentá-los, usamos muito mais terra, água e plantações do que seria necessário para alimentar toda a população humana em uma dieta vegana.

A maneira como fazemos as coisas hoje é insustentável, resultando em diversos tipos de prejuízos ambientais. Faça sua própria pesquisa, e analise os recursos naturais necessários para manter a pecuária.

 

36. Não é saudável ser vegano.

Você pode atender a todas as suas necessidades alimentares em uma dieta vegana, não há porque ter medo. Aliás, vários atletas mudam para dietas veganas justamente por causa dos benefícios para a saúde.

Conheça alguns atletas veganos de alta performance:

Frank Medrano, atleta vegano.

Nate Diaz, lutador do UFC

Brendan Brazier, triatleta e ultramaratonista.

Patrik Baboumian, homem mais forte da Alemanha.

 

37. E a proteína?

A proteína é um nutriente bastante fácil de ser encontrado. Se você está comendo a quantidade recomendada de comida todos os dias com uma boa variedade de alimentos, é quase impossível ter deficiência de proteína. Existe um mito bastante divulgado por aí de que precisamos de quantidades enormes de proteínas para sermos saudáveis. Isso não é verdade, como diversos atletas e nutricionistas mais esclarecidos podem comprovar.

Algumas fontes vegetais de proteínas são: feijões, grão de bico, lentilhas, tofu, quinoa, amaranto, ervilhas, aveia, semente de abóbora, chia, tempeh, espinafre, brócolis, aspargo, amêndoas, tahini, homus, pasta de amendoim, etc.

Se você come uma quantidade adequada de comida e mantem um cardápio variado, a falta de proteínas realmente não será um problema para você.

“Ahh, mas eu sou fisiculturista! Não dá pra ser vegano!”

Alguns caras grandes discordam de você, como os fisiculturistas veganos Fefeu, Max Seabrook, Torre Washington, Barny du Plessis, Derek Tresize, etc.

 

38. E o Ferro?

Você encontra ferro facilmente em uma dieta vegana; isso não é nenhum problema.

Algumas das fontes vegetais ricas em ferro são: Brócolis, Espinafre, Couve, Grão de Bico, Sementes de Abóbora, Beterraba, Feijão, Lentilhas, Gergelim, Tofu, etc.

 

39. E o Cálcio?

O cálcio também é encontrado em fontes vegetais, não é exclusivo do leite. Aliás, existem várias culturas que nunca beberam leite de vaca e ninguém tem problema com osteoporose. Lembre-se de que só se tornou possível beber leite de vaca depois que domesticamos esses animais – mas durante a maior parte da história da humanidade não tivemos acesso a essa bebida.

O leite é para bebês, um alimento para ser consumido pelos mamíferos durante a infância – e somente leite da sua própria espécie! Mamíferos adultos não precisam de leite.

Você continuaria bebendo leite da sua mãe após se tornar um adulto? Então por que acha normal beber o leite de um animal?

 

40. E a Vitamina B12?

A vitamina B12 costuma ser associada com produtos animais. Mas a realidade é que essa vitamina é produzida por uma bactéria que vive dentro dos animais. A pergunta é simples: você prefere cultivar a bactéria em laboratório para pegar a vitamina ou matar os animais para pegar as bactérias de dentro do seu corpo? A propósito, hoje em dia os animais são injetados com suplementos de B12 para não terem falta de nutrientes… E você pode tomar os mesmos suplementos, sem precisar matar o animal para comer sua carne que está impregnada com B12.

PS: Cerca de 40% da população apresenta deficiência de B12 – mesmo comendo carne.

 

41. É muito caro ser vegano.

Uma dieta vegana pode ser tão barata quanto você quiser. Alimentos como pães, arroz, feijão, aveia, massas, legumes, salada, frutas, são todos de origem vegetal – e dá pra encontrar bem barato.

Na realidade, carne costuma ser muito mais caro do que produtos vegetais. Quando as pessoas dizem que os produtos veganos são caros, elas geralmente se referem aos alimentos industrializados que imitam a carne, como hamburger de soja, salsicha de soja, etc. Esses podem ser caros, mas são totalmente desnecessários para uma dieta saudável.

Se você quiser saber mais, pergunte em grupos veganos no facebook sobre alimentos baratos e você vai descobrir infinitas possibilidades dentro dos seus limites financeiros.

 

42. Comida Vegana é sem gosto/tudo igual/estranha.

Na verdade uma boa parte dos alimentos que você come diariamente já são veganos: pão, massa, arroz, cereais, sopas, legumes, salada, grãos, etc.

Talvez você tenha experimentado um copo de leite de soja e achou ruim – mas hoje existem dezenas de tipos de leites de amêndoas, arroz, aveia, quinoa, etc. Eu adorava leite antes de virar vegetariano, mas hoje em dia eu reconheço que leite de amêndoas é MUITO mais gostoso.

Quando você tiver interesse de virar vegano, pesquise um pouco e vai descobrir que dá pra comer muito bem, com muito sabor e variedade sem precisar machucar e matar animais.

Algumas pessoas experimentam coisas como tofu e dizem que não tem gosto de nada. Se aconteceu com você, pode ter certeza que não foi bem preparado. É a mesma coisa que você experimentar um pedaço de carne crua sem tempero: não vai ser bom.

Mas se você experimentar algumas receitas com tofu, vai descobrir que é muito gostoso! E outra… Se não gosta de tofu, não coma tofu!

Eu não como.

 

43. As plantas tem sentimentos.

Primeiro de tudo, se você realmente acredita nisso, então teremos que usar a matemática. A maior parte das plantações do planeta são usadas para alimentar o gado. Você, como grande defensor dos sentimentos das plantas, com certeza prefere matar a menor quantidade possível de plantas. Então saiba que mataríamos menos plantas se fôssemos veganos.

O que faz mais sentido:

Comer as plantas diretamente ou fazer com que os animais comam as plantas para depois matar o animal e comê-lo?

Mas, por experiência pessoal, 99% das pessoas que usam esse argumento não se importam com os sentimentos das plantas. Eles só querem fazer parecer que os veganos são hipócritas.

 

44. Não force sua opinião nas outras pessoas!

Em primeiro lugar, eu não estou fazendo isso. Estou meramente sugerindo:

“Ei, por favor considere a ideia de parar de cortar a garganta de animais inofensivos”.

Eu não estou em posição de te forçar a nada. Ninguém está. Suas escolhas são só suas.

Aliás, se você come carne, então a SUA opinião é de que animais devem ser maltratados, violentados e assassinados. E você está forçando essa opinião nos bilhões de animais que morrem diariamente por causa das suas escolhas alimentares.

Eu só estou pedindo educadamente que considere a possibilidade de evitar isso 🙂

 

45. Pare de me julgar!

Oferecer uma alternativa ao abuso animal não é te julgar. Aliás, eu me dei ao trabalho de fazer esse post imenso justamente porque eu considero que você se importa SIM com o sofrimento dos animais. Não estou te julgando, estou te mostrando uma realidade que você talvez ainda não conheça, e perguntando:

– “Você quer mesmo continuar fazendo parte disto?”

 

46. Conheço veganos que são babacas.

As vezes as pessoas são babacas. Isso não tem a ver com o veganismo, tem a ver com temperamentos, circunstâncias e personalidades.

Se um homem for grosso com você, significa que todos os homens são grossos?

As atitudes negativas de um vegano não devem afetar seu julgamento sobre o veganismo. O veganismo é simplesmente o desejo de não machucar e matar animais desnecessariamente. Não tem nada a ver com ser estúpido com as outras pessoas. E também não se trata de se considerar superior.

 

47. Os veganos têm a mente fechada.

A maioria dos veganos não nasceu assim. Eu não nasci assim. Fui criado na ignorância de como funcionava a indústria da carne, leite e ovos, e já contei essa história no post POR QUE EU VIREI VEGANO.

Quando eu aprendi mais sobre o assunto, mantive a mente aberta e aceitei rever tudo aquilo em que tinha acreditado durante toda a minha vida. Não foi fácil, mas acabei reconhecendo a minha responsabilidade. O veganismo se trata justamente de manter sua mente aberta para novas informações, ao invés de aceitar a ignorância e fingir não ser responsável por nada que acontece.

 

48. Hitler era vegetariano.

Existem evidências que dizem o contrário. Mas mesmo que ele fosse… Você realmente acha que foi isso que o levou a cometer aquelas atrocidades?

Ser vegano não é uma medida da sua bondade como pessoa. Só significa que você não gosta de matar animais.

 

49.  Mas e se o seu animal de estimação estiver muito doente, você não sacrificaria?

Quando um animal está passando por sofrimentos horríveis e você vê que a qualidade de vida deles é zero, e um profissional especializado te diz que não existe chance de melhora e que cada momento será miserável para ele… Então faz sentido anestesiar esse animal e matá-lo de maneira indolor.

Mas isso é absolutamente diferente de pegar um animal saudável e jovem, e cortar o pescoço dele para que ele sangre até a morte simplesmente porque você está com vontade de comer seu cadáver.

Em uma situação, você claramente se importa com o animal e decide matá-lo para acabar com seu sofrimento. Na outra, você simplesmente não dá a mínima para a vida ou o bem-estar daquele animal.

Coloque-se na posição do animal. Imagine que você está sofrendo de maneira terrível e não há chances de melhora. Você consideraria a morte? Talvez. Mas e se você estivesse jovem e saudável, você gostaria de ser assassinado? Não.

 

50. Precisamos fazer testes em animais para que os cosméticos sejam seguros.

No momento atual, já temos um vasto conhecimento da maior parte da química utilizada na indústria de cosméticos, e a grande maioria dos testes em animais são desnecessários – mas exigidos por legislações arcaicas.

É essencialmente uma burocracia ridícula perpetuando práticas claramente anti-éticas.

Diversos produtos não são mais testados em animais, e alguns países proibiram completamente esses processos. E está todo mundo bem.

 

51. Precisamos testar em animais para desenvolver novos medicamentos.

Em primeiro lugar, hoje em dia existem alternativas ao teste em animais. Algumas companhias ao redor do mundo já estão avançando no sentido de pesquisas médicas sem tortura e morte de animais.

Por outro lado, existe uma questão de fundo prático: será que adianta testar em animais que são tão diferentes de nós? Muitos cientistas da atualidade afirmam que essa não é uma maneira eficaz de determinar se um medicamento é seguro para uso humano.

 

52. Sou niilista. Não ligo para nada – só para mim mesmo.

Acho pouco provável que isso seja verdade – provavelmente é só um argumento desesperado para encontrar uma brecha no veganismo.

Mas se você for mesmo niilista, então entenda que a criação de animais para consumo humano é simplesmente insustentável para o planeta – o que vai acabar te afetando de uma maneira ou de outra.

 

53. Mas você dá carne para seus animais de estimação! Perdeu.

Você dá ração para o seu cachorro… Significa que você também come ração?

O que eu dou para meu animal doméstico não tem nada a ver com o que eu escolho comer. Alguns animais realmente precisam de carne para viverem com saúde, mas o ser humano NÃO PRECISA.

O ideal é que você converse com um especialista para descobrir qual é o caso do seu animal: alguns cachorros conseguem viver em dietas veganas – outros não.

De qualquer maneira, não compre animais de criadores. Se você quer um companheiro, adote de um abrigo. Dessa maneira você não apoia a indústria dos pets para venda (que também é cruel) e ainda ajuda um animal que precisa de abrigo e carinho.

 

54. Existem guerras/pessoas passando fome, e você preocupado com veganismo?

As guerras e a fome são terríveis – mas não tem nada a ver com veganismo. Se você quer ajudar a acabar com as guerras, faça isso! Se quer acabar com a fome, se envolva na causa!

Nada impede que, ao mesmo tempo, você siga uma dieta vegana.

55. E o trabalho escravo das criancinhas da indústria da moda?

Matar animais não ajuda em nada essas crianças – ser vegano também não.

Trabalho escravo e abuso de animais são problemas separados, e eu pessoalmente acho que você deveria se importar com os dois.

As vezes eu vejo pessoas com uma atitude do tipo:

“Ah, tem muita coisa errada no mundo.. Então eu desisto, vou fumar, usar drogas, comer carne, explorar trabalho escravo, ser corrupto, etc”.

Essa mentalidade não ajuda ninguém. Assuma responsabilidade pelas suas escolhas, e busque ser o melhor que puder. Pare de comer carne, leite e ovos, compre roupas de marca que não exploram o trabalho escravo, seja cliente de companhias socialmente responsáveis.

Ninguém é perfeito, todo mundo comete hipocrisias o tempo todo. Mas isso não é motivo para desistir de querer ser melhor!

 


 

Lembre-se que esta lista está sempre em revisão. Se tiver novas perguntas, informações ou argumentos, peço que poste nos comentários 🙂

EI, VEGANO, RECEBA CONTEÚDO EXCLUSIVO!

Cadastre-se para receber conteúdo exclusivo e novos posts sobre veganismo.

 

5 comentários sobre “Guia Vegano de Perguntas & Respostas

  1. Filho, tem uma coisa que adoro dizer para pessoas que comem carne e dizem que nós, humanos, somos naturalmente carnívoros, que vegetarianismo é invenção, moda. Eu digo que, como espécie, o humano é onívoro, pois pode ter uma dieta baseada tanto em carne como em vegetais. Em segundo lugar, o carnívoro é o animal que mata sua presa por seus próprios meios, usando garras e dentes apropriados, dilacera o corpo e o devora imediatamente ou quase. Seres que se apropriam de cadáveres mortos por outros e os consomem posteriormente (bem ou mal conservados) são necrófagos. Essa é a palavra certa para definir o comportamento: necrofagia.

    1. Pai, que bom ver você por aqui!

      Gostei do comentário, essa linha de raciocínio faz total sentido. Vou começar me referir aos seres humanos “carnívoros” como necrófagos 🙂

      Volte sempre! Abração

  2. Postagem extraordinária! Parabéns pelo seu estilo de vida, por essa opção tão bela e admirável diante da vida, dos animais e do planeta. Pessoas com você sempre me inspiraram a evoluir para uma alimentação livre do sofrimento alheio. Estamos em constante evolução para melhorarmos cada vez mais. Muito inteligente essa matéria e acho que todos deveriam ter acesso ao conteúdo. Vou divulgar em minhas redes sociais. Obrigada por compartilhar conosco!

    1. Oi Andrea!

      Muito obrigado pelo comentário, fico feliz que o post seja uma inspiração para você. Agradeço pela divulgação, espero que o conteúdo possa chegar a muito mais gente como você.

      Volte sempre!

Os comentários estão desativados.