“Por Que Temeis, Homens De Pouca Fé?”

Cerca de 2.000 anos atrás, Jesus direcionou essa pergunta a alguns apóstolos que estavam com ele em alto mar.

– “Por que temeis, homens de pouca fé?” 

O barco em que navegavam era fortemente açoitado por uma violenta tempestade, e os tripulantes entraram em desespero ao conceberem a possibilidade de que não escapariam com vida daquela situação.

Quase todo mundo conhece essa passagem da Bíblia (Mt 8:24-26) , inclusive aqueles que não se consideram cristãos. Por isso nem preciso dizer que, após a famosa citação do início desse texto, Jesus ordenou que o mar se acalmasse – e que isso foi exatamente o que aconteceu.

Ao ler o trecho, nossa primeira reação é ficar impressionado com o tamanho poder desse homem. No entanto, nem todos se atentam ao tom de repreensão com que Jesus proferiu aquelas palavras. Quando foi abordado pelos discípulos assustados, sua primeira atitude não foi a de acalmá-los com a garantia de que tudo ficaria bem. Não, o que ele fez foi dar uma bela bronca pelo fato de eles estarem com medo!

Por que será que ele fez isso? É errado sentir medo? 

Para responder a essa pergunta, vou compartilhar um ensinamento que aprendi com o livro Alegria e Triunfo. Nessa obra extremamente esclarecedora, o autor explica as verdadeiras lições por trás de algumas passagens da Bíblia. Em um dos primeiros capítulos, me deparei com essa frase:

“O medo é uma fé inversa; é a fé no mal ao invés de ser no bem.”

Após compreender esse conceito, entendi o motivo de Jesus ter repreendido seus apóstolos por estarem tão assustados. Sentir medo significa que estamos prevendo um desfecho negativo. Estamos aceitando a possibilidade de que algo ruim possa acontecer, e de que as coisas não estão sucedendo como deveriam. Foi isso que os apóstolos sentiram no barco, quando viram a tempestade e imaginaram que aquilo traria consequências péssimas para todos a bordo.

Nós também nos colocamos no lugar desses homens quando fazemos uma previsão de que ficaremos doentes, ou que passaremos dificuldades financeiras, ou que não teremos sucesso em algum negócio ou plano. Enxergamos a tempestade e logo assumimos uma postura de desespero ao prever o pior.

Ao fazer isso, estamos exercendo a fé no mal. Estamos aceitando a ideia de que forças negativas estão governando nossa vida, e por isso situações ruins irão acontecer. Essa é uma posição de fraqueza, de vítima, de pessimismo. Nada de bom pode surgir de um sentimento de medo e desespero.

Se você acredita em Deus, então você já deveria saber que Ele é o único poder no controle da sua vida – e que Ele sempre vai te guiar no caminho certo.

Permitir que o medo te domine é negar suas crenças, é negar a existência de Deus, é afirmar para si mesmo (e para os outros ao seu redor) que estamos todos à deriva e não há nenhum motivo ou propósito para as coisas acontecerem. É realmente desesperador. Eu fui ateu por muito anos, e sentia essas dúvidas.

Quando você enxerga com clareza a presença de Deus na sua vida, não há espaço para o medo. Deus está no controle, e Ele quer o seu bem… Então qual o sentido de ter medo? O medo não é falta de coragem, é a fé no mal.

Lembre-se disso.

Da próxima vez que sentir medo (seja de barata ou de uma grande catástrofe), faça a seguinte pergunta:

Onde está minha fé? Quem está no controle da minha vida?

Se a resposta para as duas perguntas for Deus, eu te garanto que seu medo vai desaparecer instantaneamente. Seu coração vai ficar tranquilo, e tudo ocorrerá de maneira a contribuir para seu bem maior.

Agir com fé significa entender que algumas situações não vão sair conforme seus planos, mas sempre vão sair conforme os planos de Deus.

 

E isso é o que importa.

VAMOS SER AMIGOS DE E-MAIL?

Cadastre seu e-mail para receber conteúdo exclusivo e novos posts.

10 comentários sobre ““Por Que Temeis, Homens De Pouca Fé?”

  1. Seu post é antigo, mas só agora o li. Você teria alguma coisa a dizer a respeito do medo infantil? Quando uma criança começa a apresentar sinais de que o sentimento de medo está ultrapassando os limites normais para a idade? Para o adulto é possível racionalizar, mas para uma criança (4, 5 anos) ésta é uma tarefa ainda impossível. Alguma sugestão? Parabéns pelos posts. Você é, realmente, uma pedra preciosa.

    1. Oi Vera, bem-vinda ao blog.

      Crianças são muito mais susceptíveis à energia das pessoas ao seu redor, por isso é fundamental que os pais trabalhem o tipo de energia que estão emitindo. É normal ter medo das coisas quando se é muito jovem, mas eventualmente esse medo deve ser superado. Sugiro que procure conselhos de psicólogos especializados em crianças – pois com certeza existem vários método e técnicas que podem ajudar!

      Grande abraço, obrigado pelo comentário.

  2. Impactante,
    Muito bom poder conhecer seu testemunho, Deus é realmente incrível. O post sobre sua conversão é tocante, porque vemos com clareza como Deus é a resposta para tudo.
    Parabéns pela iniciativa.

  3. Bruno! Cada post que vc coloca parece que é um chamado para mim! Rs… Muito bom!!! Orgulhosa de esse blog inteligente ser de um ex colega meu. Rs
    Bjs

    1. Bia, fico feliz de saber que os posts têm causado um impacto positivo na sua vida.

      Sempre compartilho aqui os conhecimentos que recebo de fontes muito mais sábias do que eu, e é uma grande honra poder levá-los a outras pessoas que também buscam a Verdade.

      Um beijão, e volte sempre porque é muito bem-vinda aqui!

    1. Que bom que gostou, Carolzinha!

      Cada dia aprendo algo novo, e aí a coisa certa a fazer é passar adiante 🙂

      Beijão, continue voltando sempre 🙂

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *